Às vezes sinto que andamos todos numa corrida sem sentido, uns atrás dos outros. Ninguém sabe porque corre, todos se seguem estupidamente uns aos outros e ninguém pára para se questionar. Levámos a simbologia da igualdade ao expoente máximo do ridículo. Nesta cultura de massas, não há espaço para a variedade, somos todos um simples esparguete. O único resultado da corrida é uma anulação da nossa identidade e a absurda criação de uma manta de retalhos em que todas as partes são surpreendentemente iguais. Somos meras criaturas que se obrigam a ter gostos comuns e a aspirar a objetivos de entendimento universal. Alguém que venha e agite esta acomodação leviana, esta aceitação mesquinha que nos impede de avançar, de criar. Soltemos as amarras e persigamos novamente as nossas singularidades, o que nos torna diferentes, especiais. Vamos ser originais, excêntricos, únicos. Transformemos de uma vez por todas esta aborrecida massada numa tagliatelle de primeira

Massa às colheres

Anúncios

One thought on “Massa às colheres

  1. Margot diz:

    ….sermos diferentes!!!!
    Especiais…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: