Paredes

A vida ganhou o gosto de me testar. Cada vez que consigo finalmente construir uma parede, ela derruba-a inesperadamente e espera simplesmente que eu lide com isso. Tenho semanas que se assemelham a dominós. Semanas que me derrubam física e psicologicamente, que me tiram o sono e me sobrecarregam em doses industriais de cansaço. Dias em que não consigo ver as paredes a desabarem à minha volta e dias em que choro e não consigo parar e me enervo e me questiono porquê a mim, porquê agora. Mas há qualquer coisa que mesmo nesses dias, e mesmo quando eles se transformam em semanas, me dá forças para me levantar. Uma força que me diz sempre que no final tudo correrá bem, que tudo isto não passam de obstáculos que vão adoçando o sabor da vitória. E quando nada parece fazer sentido, quando a pegajosa vontade de desistir aparece na porta, eu deixo-a do lado de fora sem hesitar. É tão fácil baixar os braços e insultar o mundo, mas que valor tem isso? Que venham barreiras, que venham impedimentos e atrasos, enquanto eu tiver esta força que foi quem me trouxe até aqui, eu vou lutar e vou conseguir.

Anúncios

One thought on “Paredes

  1. Margot diz:

    Essa é a diferença entre os grandes corações…e os pequenos!
    Entre as grandes almas, repletas de sentimentos…e as vazias e escuras!!!
    A força que sentes dentro de ti, é imensa!!!GRANDE!!!
    ❤ mto
    Margot

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: