Domingos de amor

Hoje foi um Domingo com sabor de amor. É esse o sabor dos Domingos em que estou com a pessoa mais maravilhosa que conheço, a minha avó. Oitenta e seis anos que a brindaram com uma beleza encantadora, que nos prende os cantos da boca em forma de meia-lua. Desenrola momentos e situações com mais de meio século, com um detalhe tão preciso, que parecem ter acontecido ontem. Embala-nos numa sabedoria de quem soube sorver cada aprendizagem que a vida dá e que a Natureza transmite. Engole as dores e a solidão de tantos dias e surpreende-nos com ousadas gargalhadas, enquanto debita historietas da Fernanda Cagana, do Zé Império, da Alice Moca e da Lurdes Rata. Tem gestos genuínos e despretensiosos de quem carrega o coração de boa vontade e ainda hoje, de sonhos. Sonhos coloridos, que nunca deixou crescer, para que nunca se pudessem corromper por este novo mundo e que cheirassem sempre à aldeia onde nasceu. Domingos de amor, não os quero ver findos. 

Anúncios

4 thoughts on “Domingos de amor

  1. tecas diz:

    nao consigo fazer nenhum comentario
    ÉS UNICA.

  2. Realmente surpreendente, Parabéns

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: