Amor às fatias

Passamos metade da vida a correr. Estudar a correr, trabalhar a correr, chegar a casa a correr. As pessoas estão tão adeptas da corrida que se esquecem que no mundo das relações amorosas, as correrias por norma não funcionam. Se depois de uma discussão o problema não se resolve em tempo record das duas uma, ou se empurra para debaixo do tapete ou se desiste e se volta à caça. Estamos preguiçosos e comodistas e o que dá trabalho pelos vistos suscita pouco interesse. O amor dos tempos modernos é fugaz, superficial e de pouca proteína. Quer-se tudo aqui e agora e se um ingrediente falha ou não aparece na dose certa, manda-se o prato para trás e volta-se ao menu. O amor de hoje é em modo take-away porque ir ao restaurante já é ter demasiado trabalho e obriga a alguma criatividade. Hoje o amor não passa de pastilha elástica e compra-se já ao pacote, para poupar tempo. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: