Monthly Archives: Maio 2014

Escola da vida

São as pessoas de todos os dias as que mais me inspiram. As histórias do café, dos vizinhos, das pessoas em quem tropeço todas as manhãs e que preenchem as minhas rotinas. Mas em grande parte das vezes são as pessoas que trazem as histórias diretamente aos meus ouvidos. Há qualquer coisa que nos últimos tempos incita as pessoas a procurar a minha escuta ativa. Ser um repositório de tantas experiencias é recompensador mas traz responsabilidades. Quero continuar a ser digna das palavras que deles “roubo” e das ideias que através deles crio. Há uma psicologia boa em saber ouvir sem mais nada. E é absolutamente delicioso perder as horas por entre esses desabafos e chegar a casa de coração cheio. A vida traz uma escola em que ir às aulas não sabe a frete.

Anúncios

A vida é boa

Há dias assim. Acordamos rabugentos, é quase Junho e ainda chove e os olhos ainda estão colados na inércia do sono. Vestimos a roupa que se equilibra no tronco da cadeira e lá vamos nós ainda a tropeçar, encarar o Mundo. Paramos no café, na expectativa que a matinal poção mágica nos desperte os sentidos e nos desentorpeça o pensamento. Mas os dias nunca são todos iguais e para quem o permite, ás vezes deliciosas surpresas acontecem. Quando me despeço, o Sr, Borges diz-me ‘obrigado por ser minha amiga’ e no caminho para a faculdade uma freira agiganta o seu sorriso e exclama ‘Bom dia minha linda!’ E são estas pequeníssimas coisas que me obrigam instantaneamente a parar de resmungar e a pensar que a vida no final de contas, é tão boa de se viver.

Dias de Sol

Os dias de Sol fazem correr coisas boas. As pessoas são mais felizes e imensamente menos superficiais. Há qualquer coisa no Sol que faz emergir o mais genuíno nas pessoas e que as lembra da sua humanidade. Há mais amor nas ruas, mais sorrisos, mais esplanadas cheias e mais jardins felizes. A vida corre melhor, com menos pressa e mais leveza. A comida é mais fresca e saboreia-se com mais cuidado. As pessoas relacionam-se com mais respeito e com menos distanciamento. E o Sol também traz surpresas. Esta semana recebi uma amiga na caixa do correio. Fui enganada na expetativa de ir procurar uma encomenda e abri a porta para ser surpreendida. E há surpresas que nos obrigam a ganhar o dia, a semana e até o mês. Sou uma sortuda que vive rodeada de pessoas que me querem bem e que só com a sua presença me recarregam as energias. Há dias assim. Dias de sol, passeio e amigos e esses são definitivamente os melhores.

O quadro

A nossa vida é como uma tela em branco. O percurso que escolhemos fazer, as escolhas, as decisões, as pessoas que nela entram e saem e acima de tudo as vivências e ensinamentos que ficam, são as pinceladas, os rabiscos e os traços que vamos fazendo. Há cor, há preto e branco e obviamente muitos tons de cinza. Há quem imagine e idealize um presente sem passado. Há quem deseje apagar tudo o que fez, logo tudo o que foi e arrumar o quadro e comprar outro. Não há mais quadros à venda, procura-los é pura perda de tempo. E mais importante do que isso, não existe forma de apagar o quadro. Ele só se apaga quando chegamos ao fim da linha e aí já não á como pinta-lo. A melhor maneira de resolver a questão é perceber que às vezes a respostas está nos espaços em branco e que enquanto os houver, a vida será um sem fim de possibilidades. A vida é como um quadro e a nossa missão deveria ser trabalhar no intuito de criar uma obra de Arte. Todos os dias.

Para a minha mãe

O melhor presente que posso dar neste dia tão especial são obrigatoriamente as minhas palavras. Não são materiais mas são palpáveis e vão em formato de cafuné. Eu tenho uma super mãe-galinha e gosto. Ralho que me farto quando me enche o telefone de mensagens e chamadas e quando ela decide moderar a coisa, entro em pânico e sou eu que lhe encho o dela. Ser mãe, imagino eu, e lá chegaremos, deve ser uma missão difícil, provavelmente a mais difícil que a vida traz, mas a minha faz com que pareça fácil. De todas as ligações que fui tendo e tenho hoje, nenhuma se consegue comparar à ligação entre mãe e filha. A definição de amor incondicional só pode advir dessa mesma ligação. A minha mãe é a minha casa, o meu porto seguro e a única voz que quando diz ‘vai correr tudo bem’ me faz acreditar nisso e não temer o que aí vem. Durante nove meses nos fomos um só e talvez isso transmita a dimensão do que nos une. Por todas estas razões e uma infinidade de outras, todos os dias são dela. Feliz dia da Mãe.

Livre de regras

Não existe nenhum livro que ensine como se deve amar. Não existem normas, regras, padrões, nem mapas. O que serve para mim, não servirá obrigatoriamente para outros. Tende-mos em julgar as ações dos outros por sermos crentes numa qualquer verdade universal, mas a verdade é que no amor, isso não existe. Não há pessoas iguais nem amores iguais. O amor é irracional, ilógico e é sempre um risco, é sempre um salto no escuro. Por mais que possa dar errado, de que vale deixar a vida passar sem saber como poderia ter sido? O desconhecido acaba por ser irremediavelmente tentador, a vontade de pisar o risco, correr em zig zag. No amor ninguém pode decidir por ninguém, cada um tem de ser dono das suas vontades e assumi-las pela verdade que nelas encontra. Se não estivermos aqui para nos apaixonarmos, então qual é o propósito?