Cupidinoso

Talvez te esgote,

na força das vontades.

No ímpeto desse querer absoluto

que não deixa que me sobres.

Na correria dessas horas

e na luta inglória,

de implorar que não se apressem.

E pudesse eu,

alcançar-te num hiato de tempo.

Numa fuga do pêndulo,

e aprisionar-te nesse lugar

onde os ponteiros seriam estáticos,

e onde te poderia degustar devagar.

Nesse tal lugar,

onde o tempo poderia ser finalmente

uma série ininterrupta e eterna de instantes,

e tu o colo,

e a infinitude das horas vagas.

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: