Grito 

Como se apenas a força do ar,

trouxesse o rompimento dos nervos. 

Uma espécie de erosão,

vinda de um mar revolto,

que só existe aqui dentro. 

Porque é um mar sem costa,

um mar sem descanso, 

sem coração,

um mar inaudível. 

É um cansaço sem razão, 

um esgotamento que aflige as entranhas,

e que se anuncia na perpetuação mecânica

de todas as horas do dia.

E quantas infinitas horas poder ter apenas um dia. 

E quão ensurdecedor pode ser o seu silêncio. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: